Home » Assistência da Rússia à Coreia do Norte viola resoluções da ONU, diz ministro sul-coreano | CNN Brasil

Assistência da Rússia à Coreia do Norte viola resoluções da ONU, diz ministro sul-coreano | CNN Brasil

por tiagotortella
0 Comente
assistencia-da-russia-a-coreia-do-norte-viola-resolucoes-da-onu,-diz-ministro-sul-coreano-|-cnn-brasil

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Cho Tae-yul, disse ser “deplorável” que a Rússia, um membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, forneça assistência militar à Coreia do Norte.

Ele destacou que esse movimento é uma clara violação das resoluções do Conselho de Segurança.

A Coreia do Norte e a Rússia concordaram em fornecer assistência militar imediata caso qualquer uma delas enfrente uma agressão armada. O pacto foi assinado durante visita do presidente russo, Vladimir Putin, a Pyongyang.

“Qualquer assistência ou cooperação direta ou indireta que melhore a capacidade militar da Coreia do Norte é uma violação clara das múltiplas resoluções do Conselho de Segurança da ONU”, advertiu Cho a repórteres na ONU.

“É de fato deplorável que um membro permanente deste conselho, que concordou com a adoção destas resoluções, esteja agora agindo para violar das resoluções e ao assinar este acordo”, adicionou.

Além da declaração, a Coreia do Sul convocou uma reunião de emergência do conselho de segurança nacional e disse que iria considerar o envio de armas para a Ucrânia, o que tinha anteriormente descartado.

“Tratado de Parceria Estratégica Abrangente”

Horas depois de Putin ter partido para o Vietnã, os meios de comunicação estatais da Coreia do Norte publicaram o “Tratado de Parceria Estratégica Abrangente”, que, na verdade, revive um extinto acordo de defesa mútua da década de 1960.

O acordo, que Putin e o líder norte-coreano, Kim Jon-un, assinaram na quarta-feira (19) e também incluía cooperação em energia nuclear, exploração espacial, segurança alimentar e energética.

A ação é um dos movimentos de maior visibilidade de Moscou na Ásia nos últimos anos.

A Coreia do Sul, por sua vez, lamentou que o acordo inclua uma promessa de “cooperação tecnológica militar” que, segundo ela, violaria as resoluções do Conselho de Segurança sobre os programas de armas da Coreia do Norte.

A Rússia, que tem poder de veto no Conselho de Segurança, apoiou sanções contra a Coreia do Norte, que foram decretadas depois de Pyongyang atestou ter uma arma nuclear, em 2006.

Mas, recentemente, o país disse que as sanções deveriam ser alteradas, e a prorrogação anual dos inspetores que aplicam as sanções este ano foi vetada.

Após uma reunião do conselho de segurança nacional, a Coreia do Sul decidiu que iria reforçar ainda mais a cooperação em segurança com os EUA com o Japão.

“A comunidade internacional deve permanecer unida na condenação e no combate a quaisquer atividades ilícitas que possam minar a paz e a segurança internacionais, e o governo da República da Coreia responder a quaisquer ações que possam ameaçar a nossa segurança nacional de forma resoluta e decisiva”, destacou o chanceler sul-coreano.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados