Home » Brasileiro é investigado por faturar até R$ 620 milhões com apostas

Brasileiro é investigado por faturar até R$ 620 milhões com apostas

por Agora Noticias Brasil
0 Comente
brasileiro-e-investigado-por-faturar-ate-r$-620-milhoes-com-apostas

Um brasileiro radicado em Montevidéu, no Uruguai, é o principal investigado da Operação Symbolic, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta quarta-feira (7/2).

O homem é suspeito de controlar um grupo de empresas, com sede em Santana do Livramento (RS), que movimentou, entre 2019 e 2023, cerca de R$ 15 bilhões. O dinheiro era adquirido por meio de plataformas de apostas.

Nesta fase, a ação visa combater fraudes cambiais, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Policiais federais cumprem, nas cidades de Curitiba (PR), Campinas (SP) e São Paulo (SP), cinco mandados de busca e apreensão, além de ordens de indisponibilidade de bens e de valores que podem atingir R$ 620 milhões.

As medidas foram expedidas pela 22ª Vara da Justiça Federal em Porto Alegre e têm como foco pessoas que auxiliavam nas rotinas financeiras das operações, notadamente através de fraudes cambiais.

Segundo a PF, o grupo de empresas atuava na intermediação de pagamentos vinculados a casas de apostas e plataformas de investimento do exterior. Eles mantinham processos estruturados de envio informal de dinheiro ao exterior e de lavagem de dinheiro. O principal investigado trabalhava conjuntamente com pessoas radicadas no Brasil, na Argentina e na Espanha.

  • Siga o canal “AGORA NOTÍCIAS BRASIL” no WhatsApp

Lavagem de dinheiro

As remessas de dinheiro ao exterior se davam, em sua maior parcela, de maneira informal ou irregular, via dólar-cabo ou mercado de criptoativos. O grupo mantinha um fundo estrangeiro responsável pela compensação remota de pagamentos no exterior. Paralelamente, contava com o apoio de uma exchange de criptoativos para efetuar a remessa de valores ao exterior de maneira totalmente informal.

A PF acrescentou que a organização usava o mercado de câmbio formal para documentar o envio desse dinheiro para outros países – buscando dar aparência de regularidade às operações. Uma corretora e um banco de câmbio são investigados por possível envolvimento nesses processos.

Além disso, empresas não diretamente ligadas à organização eram usadas para movimentar parcelas dos recursos de forma a burlar os sistemas de controle e de compliance dos bancos, bem como dissimular essas movimentações financeiras. Há suspeitas de que essas ferramentas de intermediação financeira serviam para a lavagem

A investigação é resultado de uma atuação conjunta da Delegacia de Polícia Federal em Santana do Livramento e do Grupo de Investigação para Repressão à Lavagem de Dinheiro e Crimes Financeiros (Lafin/RS).

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados