Home » Enchentes no RS dão prejuízos bilionários ao varejo e turismo em maio, diz CNC

Enchentes no RS dão prejuízos bilionários ao varejo e turismo em maio, diz CNC

por afonsobenites
0 Comente
enchentes-no-rs-dao-prejuizos-bilionarios-ao-varejo-e-turismo-em-maio,-diz-cnc-|-cnn-brasil

As enchentes no Rio Grande do Sul causaram um prejuízo de R$ 3,32 bilhões ao varejo local no mês de maio, além de uma perda de R$ 1,33 bilhão no turismo da região, apontam estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo cálculos do economista Fabio Bentes, da CNC, o varejo gaúcho soma uma perda diária de receitas de cerca de R$ 123 milhões, acumulando um prejuízo equivalente a 18,3% de todo o volume previsto para o mês de maio.

“As consequências vão além das cifras, afetando também a infraestrutura e o abastecimento dos estabelecimentos comerciais, com queda abrupta de 28% no fluxo de veículos de carga nas estradas do Estado, segundo dados preliminares da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)”, apontou a CNC, em nota.

O varejo do Rio Grande do Sul tem a quinta maior movimentação anual de recursos entre as Unidades da Federação. Em 2023, o comércio gaúcho somou R$ 203,3 bilhões em vendas, uma fatia de 7% do volume total vendido no país.

Entretanto, as perdas decorrentes da tragédia devem reduzir o volume de vendas local ao nível observado no primeiro semestre de 2021, “prejudicando ainda mais a recuperação econômica da região”, previu Bentes.

Quanto ao turismo gaúcho, a CNC estima uma perda diária de R$ 49,2 milhões nas vendas do setor no estado, totalizando R$ 1,33 bilhão no mês, cerca de 56,5% de toda a receita mensal prevista.

A chegada da alta temporada de inverno na região pode elevar a magnitude do prejuízo. Segundo Bentes, as receitas do setor crescem, em média, 13% na alta temporada em relação à baixa temporada.

“A tendência é que, às vésperas da alta temporada de inverno, que é importante na Região Sul, o setor registre perdas em relação ao ano passado”, frisou Fabio Bentes, em nota.

Ele acrescenta que a infraestrutura de transporte no Rio Grande do Sul foi “severamente afetada”, prejudicando o fluxo de viajantes. O funcionamento do Aeroporto Internacional Salgado Filho, responsável por 91% do fluxo de passageiros nos aeroportos do Estado, foi interrompido.

“O Ministério de Portos e Aeroportos autorizou o uso da Base Aérea de Canoas como alternativa, com 35 voos semanais, equivalentes a pouco mais de 10% da capacidade operacional do aeroporto principal. Por terra, o fretamento turístico também sofreu redução significativa em maio, com queda de 39% na quantidade de passageiros transportados com destino ao Rio Grande do Sul, conforme dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)”, lembrou a CNC.

No ano de 2023, o turismo gaúcho somou R$ 28,9 bilhões em receitas, o equivalente a 6% do desempenho do setor no país.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados