Home » Exército afasta ex-braço direito de Cid e “kid preto”, presos pela PF

Exército afasta ex-braço direito de Cid e “kid preto”, presos pela PF

por Agora Noticias Brasil
0 Comente
exercito-afasta-ex-braco-direito-de-cid-e-“kid-preto”,-presos-pela-pf

O Exército oficializou nesta quinta-feira (22/2) o afastamento das funções de dois oficiais da Força presos preventivamente pela Polícia Federal na Operação Tempus Veritatis, que investiga supostas articulações golpistas no governo Jair Bolsonaro.

Foram “agregados” pelo Departamento-Geral de Pessoal do Exército o coronel Bernardo Romão Corrêa Neto, apontado pela PF como braço direito do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro Mauro Cid, e o tenente-coronel Rafael Martins de Oliveira.

O Estatuto dos Militares prevê que sejam “agregados” pelas Forças Armadas, sem cargo e função, militares da ativa afastados temporariamente do serviço por diversos motivos, entre os quais “se ver processar, após ficar exclusivamente à disposição da Justiça Comum”.

  • Pedido de impeachment de Lula chega a 140 assinaturas; VEJA NOMES
  • URGENTE: Chega ao fim o depoimento de Bolsonaro e advogado solta o verbo sobre “investigação semi-secreta”
  • Braga Netto deixa a sede da PF após depoimento

Ao mandar prender os dois oficiais, o ministro do STF Alexandre de Moraes também os afastou das funções públicas. A portaria que oficializa o afastamento de ambos tem data retroativa a 8 de fevereiro, dia em que a PF deflagrou a Tempus Veritatis.

Preso em Brasília após voltar dos Estados Unidos, onde cumpria missão oficial em Washington, o coronel Bernardo Romão Corrêa Neto é apontado pela PF como “homem de confiança” de Mauro Cid, que fechou um acordo de delação premiada.

Segundo as investigações, o oficial fazia parte de dois núcleos do suposte golpe:  a frente responsável por Incitar militares à aderirem ao golpe e o “núcleo operacional” de apoio a atos , que seria coordenado por Mauro Cid para manter manifestações em frente a quartéis militares.

Conhecido como Joe e integrante dos “kids pretos” do Exército, ou seja, membro das forças especiais, o tenente-coronel Rafael Martins de Oliveira foi identificado pela PF como interlocutor de Cid na coordenação de estratégias para execução do golpe, sobretudo manifestações golpistas em Brasília.

Em mensagens com o ex-ajudante de ordens do então presidente, Marques de Oliveira tratou da transferência de R$ 100 mil para supostamente bancar a ida e a estadia de manifestantes pró-golpe à capital.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados