Home » Inflação do Reino Unido recua para meta de 2% pela 1ª vez desde 2021 | CNN Brasil

Inflação do Reino Unido recua para meta de 2% pela 1ª vez desde 2021 | CNN Brasil

por pedroz
0 Comente
inflacao-do-reino-unido-recua-para-meta-de-2%-pela-1a-vez-desde-2021-|-cnn-brasil

A inflação no Reino Unido retornou à meta de 2% em maio pela primeira vez em quase três anos, mas as fortes pressões subjacentes dos preços descartam a possibilidade de um corte na taxa de juros antes da eleição geral no país.

Embora o primeiro-ministro Rishi Sunak tenha comemorado a queda da inflação em maio, ela provavelmente chegou tarde demais para mudar sua sorte na eleição de 4 de julho ou para provocar um corte na taxa de juros pelo Banco da Inglaterra na quinta-feira (20).

Os dados do Escritório Nacional de Estatísticas mostraram que a inflação de serviços, que, na opinião do banco central britânico, fornece uma visão melhor dos riscos da inflação no médio prazo, foi de 5,7%.

O valor foi inferior aos 5,9% registrados em abril, mas superior aos 5,5% previstos pelos economistas em uma pesquisa da Reuters ou aos 5,3% estimados pela autoridade monetária no mês passado.

“A inflação de serviços continua em alta, (o que) acreditamos que elimina qualquer chance remanescente de que o Comitê de Política Monetária possa anunciar um corte nos juros amanhã”, disse Cathal Kennedy, economista sênior na RBC Capital Markets.

A queda na inflação anual ao consumidor em relação à leitura de 2,3% de abril – em linha com as expectativas dos economistas – levou-a ao seu nível mais baixo desde julho de 2021 e marca um declínio acentuado em relação à máxima de 41 anos de 11,1% em outubro de 2022.

A queda foi mais acentuada do que na zona do euro ou nos Estados Unidos, onde a inflação ao consumidor em maio foi de 2,6% e 3,3%, respectivamente, revertendo as preocupações de um ano atrás de que a inflação britânica estava se mostrando excepcionalmente rígida.

A inflação começou a aumentar na maioria das economias ocidentais no segundo semestre de 2021 devido a gargalos causados pela pandemia da Covid-19 e, em seguida, acelerou depois que a invasão russa da Ucrânia em fevereiro de 2022 fez com que os preços de energia disparassem

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados