Home » MST se queixa da falta de apoio do governo Lula à causa

MST se queixa da falta de apoio do governo Lula à causa

por NCTV
0 Comente
Bandeira do MST Foto: José Cruz/Agência Brasil

Ceres Hadich, membro da coordenação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), manifestou seu descontentamento em relação ao governo do presidente Lula pela falta de comprometimento com a reforma agrária, uma das principais bandeiras do movimento. Em entrevista à VEJA, ela descreve a relação entre o MST e o Palácio do Planalto como “muito diálogo e poucas respostas”.

Hadich ressalta que a pauta do movimento não avançou como esperado e critica a suposta falta de empenho do governo em promover mudanças concretas e significativas, o que tem gerado insatisfação entre os membros da base do MST. Essa crítica surge em um momento em que o MST aumenta o número de invasões a propriedades como forma de pressionar o governo.

Quando questionada se as relações com o governo Lula estão abaladas, ela disse:

– Apoiamos o governo Lula. No entanto, avaliamos que tem faltado empenho do governo para avançar, concreta e massivamente, na pauta da reforma agrária, o que deixa nossa base insatisfeita. Muitas famílias estão há mais de quinze anos acampadas e têm a expectativa de que vão conquistar a terra sob o governo Lula. Também há um passivo imenso em relação à retomada de políticas públicas para as famílias assentadas, e isso gera um nível de tensionamento bastante grande, porque já estamos no segundo ano de governo. Nossa pauta não avançou.

De acordo com a integrante da coordenação do movimento, “ao longo de todo ano passado, inclusive na jornada de lutas de abril, apresentamos ao governo, que se comprometeu a avançar, mas não teve nada de concreto”.

Sobre a hipótese de que as invasões estariam dificultando o avanço da reforma agrária, Hadich observou:

– Há 28 anos, fazemos jornadas de lutas em memória a 21 trabalhadores assassinados no massacre de Eldorado dos Carajás e para defender a reforma agrária, apresentando nosso projeto para a sociedade e cobrando nossas reivindicações dos governos. Nos últimos 10 anos, a reforma agrária está paralisada e existe uma demanda das famílias, que se expressam com as ocupações de terra, realizadas para pressionar as instituições, incluindo o governo federal, a atender as necessidades das famílias.

E lembrou que “as jornadas de luta e ocupações de terra são parte da natureza e da cultura política do MST, é a forma de organizar o povo e expressar, para governo e sociedade, as demandas da reforma agrária. É uma forma de pressão social”.

Pleno News.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados