Home » Na Celac, Lula critica “punição coletiva” de Israel em Gaza e defende soberania argentina das Malvinas | CNN Brasil

Na Celac, Lula critica “punição coletiva” de Israel em Gaza e defende soberania argentina das Malvinas | CNN Brasil

por diegopavao
0 Comente
na-celac,-lula-critica-“punicao-coletiva”-de-israel-em-gaza-e-defende-soberania-argentina-das-malvinas-|-cnn-brasil

O presidente Lula discursou nesta sexta-feira (1º) na Cúpula da Celac, a Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos. O evento acontece em Kingstown, em São Vicente e Granadinas. Durante a fala aos chefes de Estado da região, Lula voltou a criticar as ações de Israel na guerra contra o Hamas, na Faixa de Gaza.

Lula afirmou que os israelenses impõem uma “punição coletiva” ao povo palestino. Ele também citou o ataque contra civis que esperavam ajuda humanitária nesta quinta-feira (29), em Gaza. Mais de 100 pessoas morreram, de acordo com autoridades de saúde de Gaza.

“A tragédia humanitária em Gaza requer de todos nós a capacidade de dizer um basta para a punição coletiva que o governo de Israel impõe ao povo palestino. As pessoas estão morrendo na fila para obter comida. A indiferença da comunidade internacional é chocante”, disse o presidente.

Ele aproveitou o momento para cobrar ações da ONU e do Conselho de Segurança para frear o que chamou de “genocídio” em Gaza.

“O secretário-geral pode invocar o artigo 99 da Carta da ONU para levar a atenção do Conselho tema que ameaça a paz e a segurança internacional. Faço um apelo ao governo japonês, que assume a presidência do Conselho a partir de hoje, para que paute esse tema com toda a urgência. Peço aos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU que deixem de lados suas diferenças e ponham fim a essa matança”, complementou Lula.

Por outro lado, Lula relembrou que a vida de reféns em poder do Hamas “está em jogo”.

Cuba e Malvinas

O presidente também defendeu que a soberania das Ilhas Malvinas, território em disputa pelo Reino Unido, seja da Argentina e não dos britânicos. Ele também aproveitou o discurso para pedir o fim do embargo a Cuba e criticou medidas unilaterais de prevenção.

“Estamos deixando de cultivar nossa vocação de cooperação e permitindo que conflitos e disputas, muitas delas alheias à região, se imponham. Defender o fim do bloqueio a Cuba e a soberania argentina nas Malvinas interessa a todos nós. Todas as formas de sanções unilaterais, sem amparo no Direito Internacional, são contraproducentes e penalizam os mais vulneráveis”, disse Lula.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados