Home » “Nikki quem?“: campanha de Trump planeja tratar Haley como irrelevante após vitória na Carolina do Sul | CNN Brasil

“Nikki quem?“: campanha de Trump planeja tratar Haley como irrelevante após vitória na Carolina do Sul | CNN Brasil

por Leo Lopes
0 Comente
“nikki-quem?“:-campanha-de-trump-planeja-tratar-haley-como-irrelevante-apos-vitoria-na-carolina-do-sul-|-cnn-brasil

A campanha de Donald Trump planeja tratar Nikki Haley como irrelevante depois que ele venceu as primárias republicanas no estado natal dela, a Carolina do Sul, no sábado.

Os conselheiros do ex-presidente indicam que Trump vai evitar ataques contra ela para se concentrar em uma revanche com o presidente democrata, Joe Biden.

O ex-presidente venceu facilmente todas as cinco disputas das prévias republicanas até agora, em estados do Centro-Oeste, Nordeste, Sul e Oeste dos EUA.

A vitória de sábado na Carolina do Sul faz com que a corrida de Trump rumo à indicação presidencial republicana pareça inevitável e deixa Haley, apesar da sua promessa de continuar a batalha, sem um caminho claro para o derrotar.

Os conselheiros de Trump disseram que planejam ignorar Haley.

Isso marcaria uma mudança de táctica numa campanha que lançou fogo intenso contra ela nas últimas semanas, com uma série de ataques mordazes online, pressão sobre os seus doadores para mudarem para Trump e chacotas públicas por parte do antigo presidente.

À margem de um evento de Trump na sexta-feira, um dos gerentes de campanha Chris LaCivita descreveu o plano sucintamente quando questionado sobre Haley.

“Nikki quem?”, disse LaCivita à Reuters.

No entanto, apesar da vitória de Trump na Carolina do Sul, houve alguns alertas para ele na sua provável revanche nas eleições gerais com Biden em novembro, quando os eleitores independentes e moderados desempenharão um papel crucial na determinação do vencedor.

Entre os eleitores que se autodenominam independentes da Carolina do Sul, 6 em cada 10 escolheram Haley, de acordo com uma pesquisa de boca de urna realizada pela Edison Research, que também mostrou que ela obteve uma pequena maioria dos votos brancos com formação universitária.

O estrategista republicano Chip Felkel, que tem criticado Trump, destacou o fato de Haley ter obtido 40% dos votos no sábado, contra 60% de Trump, uma margem de vitória mais estreita para Trump do que muitos previram.

Referindo-se às eleições presidenciais de novembro, Felkel disse que ainda espera que Trump seja o candidato, mas disse que há sinais de alerta para as eleições gerais.

“Se a base da votação fosse majoritariamente republicana, ou independente, e ele não obtivesse quatro em cada dez votos, eu diria que Biden poderia aproveitar isso”, disse Felkel.

Haley promete continuar

Por sua vez, Haley prometeu desafiadoramente continuar sua campanha rumo à “Super Terça”, em 5 de março, quando os eleitores em 15 estados e um território dos EUA decidirão um terço dos delegados da Convenção Nacional Republicana, que escolherá um candidato em julho.

“Eles têm direito a uma escolha real, não a uma eleição ao estilo soviético com apenas um candidato”, disse Haley aos seus apoiadores no sábado à noite, após a sua derrota. “Tenho o dever de dar a eles essa escolha.”

A campanha de Haley disse no domingo que arrecadou US$ 1 milhão desde sua derrota na Carolina do Sul.

Mas Haley sofreu um golpe significativo quando a AFP Action, um braço da influente rede conservadora Koch que apoiava a sua candidatura, disse no domingo que não iria mais comprometer recursos para a sua candidatura.

Haley deve viajar para Michigan nesta segunda-feira, onde as disputas de indicação republicana serão realizadas em 27 de fevereiro e 2 de março.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados