Home » Paquistão suspende serviços móveis de internet e fecha fronteiras para garantir votação | CNN Brasil

Paquistão suspende serviços móveis de internet e fecha fronteiras para garantir votação | CNN Brasil

por gustavozanfer
0 Comente
paquistao-suspende-servicos-moveis-de-internet-e-fecha-fronteiras-para-garantir-votacao-|-cnn-brasil

O Paquistão suspendeu temporariamente os serviços de telefonia móvel em todo o país nesta quinta-feira (8) e fechou algumas fronteiras terrestres para manter a lei e a ordem no início da votação em uma eleição nacional precedida por um aumento na violência.

Nos incidentes mais recentes, 26 pessoas morreram em duas explosões perto dos escritórios dos candidatos eleitorais na província do Baluchistão, no sudoeste, na quarta-feira. Posteriormente, o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade.

As eleições também decorrem no meio de uma profunda crise econômica e num ambiente político altamente polarizado, e muitos analistas acreditam que não poderá surgir um vencedor claro.

Milhares de soldados foram destacados para assembleias de voto em todo o país e as fronteiras com o Irã e o Afeganistão foram temporariamente fechadas para facilitar eleições pacíficas.

“Como resultado dos recentes incidentes de terrorismo no país, vidas preciosas foram perdidas, as medidas de segurança são essenciais para manter a situação da lei e da ordem e lidar com possíveis ameaças”, disse o Ministério do Interior numa mensagem no X.

A medida para suspender as redes móveis gerou críticas de líderes de partidos da oposição, com Bilawal Bhutto Zardari, do Partido Popular do Paquistão, filho de 35 anos do ex-primeiro-ministro Benazir Bhutto, apelando à sua “restauração imediata”.

“[Eu] pedi ao meu partido que abordasse tanto a ECP [Comissão Eleitoral do Paquistão] quanto os tribunais para esse fim”, postou ele na plataforma X.

O comissário-chefe eleitoral, Sikandar Sultan Raja, disse que a decisão sobre as redes móveis foi tomada por “agências de lei e ordem” após a violência de quarta-feira e que a comissão não interferiria no assunto.

O partido Paquistão Tehreek-e-Insaf (PTI), do ex-primeiro-ministro Imran Khan, preso, em uma postagem no X, pediu às pessoas que removessem senhas de suas contas Wi-Fi pessoais “para que qualquer pessoa nas proximidades possa ter acesso à Internet neste dia extremamente importante “.

Alguns eleitores também expressaram raiva pela decisão de suspender os serviços móveis.

“Devido a isso, a comunicação com os eleitores e outras pessoas é muito difícil… estamos enfrentando muitos problemas devido ao corte da internet”, disse Mehmood Chaudry, de 50 anos, professor que votou na cidade de Rawalpindi.

Apesar do reforço da segurança, uma pessoa morreu quando homens armados abriram fogo contra um veículo das forças de segurança na área noroeste de Tank, disse uma fonte dos serviços de inteligência.

Não houve confirmação imediata das forças de segurança.

Ataques com granadas também foram relatados em diferentes partes do distrito de Kech, no Baluchistão, mas a votação permaneceu inalterada, já que não houve vítimas, disse Saeed Ahmed Umrani, comissário da divisão Makran, à Reuters.

A suspensão da rede também se segue ao apelo de Imran Khan aos seus apoiantes, que entraram em confronto com as forças de segurança enquanto protestavam contra a sua detenção no ano passado, para esperarem fora dos locais de votação até que os resultados fossem anunciados.

Khan votou por correio em uma prisão em Rawalpindi na manhã de quinta-feira, disse a equipe de mídia de seu partido à Reuters.

O ex-primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan / Mohsin Raza/Reuters

Resultados não oficiais

Os primeiros resultados não oficiais da eleição são esperados algumas horas após o encerramento da votação, às 17h (horário local), e uma imagem mais clara provavelmente surgirá na manhã de sexta-feira.

As principais disputas deverão ser entre candidatos apoiados por Khan, cujo partido venceu as últimas eleições nacionais, e a Liga Muçulmana do Paquistão, do três vezes primeiro-ministro Nawaz Sharif, que é considerado o favorito.

Bhutto Zardari também fez uma campanha agressiva numa candidatura externa ao cargo mais alto.

Apesar do intenso frio do inverno, longas filas começaram a se formar nas seções eleitorais horas antes do início da votação. “O país está em jogo, por que eu deveria chegar atrasado?” disse Mumtaz, de 86 anos, uma dona de casa uma década mais velha que o próprio Paquistão, enquanto fazia fila em Islamabade.

Ex-primeiro-ministro do Paquistão Nawaz Sharif / Hannah McKay/Reuters (11.jul.18)

Analistas dizem que pode não haver um vencedor claro, mas os generais poderosos podem desempenhar um papel. Os militares dominaram o país com armas nucleares, direita ou indiretamente, nos seus 76 anos de independência, mas durante vários anos mantiveram que não interferem na política.

“O fator decisivo é de que lado estão os poderosos militares e as suas agências de segurança”, disse Abbas Nasir, colunista. “Só uma grande participação a favor do PTI pode mudar a sua sorte.”

Ele acrescentou: “Os desafios econômicos são tão sérios e graves e as soluções tão dolorosas que não tenho certeza de como alguém que chegar ao poder irá estabilizar o navio”.

Se as eleições não resultarem numa maioria clara para ninguém, como preveem os analistas, será complicado enfrentar múltiplos desafios – acima de tudo, procurar um novo programa de resgate do Fundo Monetário Internacional (FMI) após o atual expirar, em março.

(Reportagem adicional de Saud Mehsud em Dera, Ismail Khan e Salim Ahmed em Quetta; escrito por Sakshi Dayal; editado por Raju Gopalakrishnan e Miral Fahmy)

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados