Home » Regras mais restritivas reduzem em 82% novos registros de armas no Brasil

Regras mais restritivas reduzem em 82% novos registros de armas no Brasil

por NCTV
0 Comente

A Polícia Federal divulgou que o ano de 2023 registrou o menor número de novos cadastros de armas de fogo para defesa pessoal desde 2004, totalizando 20.822 registros. Esse número representa uma queda de quase 82% em comparação com o ano anterior, que teve 114.044 novos registros.

De acordo com o Sistema Nacional de Armas (Sinarm), a redução é atribuída a medidas mais restritivas para a compra de armas pela população civil, implementadas pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2023. O decreto de julho do mesmo ano reduziu o número de armas e munições acessíveis para defesa pessoal, além de reinstaurar a necessidade de comprovação da efetiva necessidade para a aquisição.

Anteriormente, civis podiam adquirir até quatro armas de uso permitido para defesa pessoal sem a obrigatoriedade de comprovação da efetiva necessidade. Com as mudanças estabelecidas pelo decreto de Lula, passou-se a permitir a compra de até duas armas de uso permitido para defesa pessoal, mediante a comprovação da efetiva necessidade.

Além disso, nos primeiros meses de mandato, o presidente Lula determinou o recadastramento das armas no sistema da Polícia Federal, com o objetivo de conter a facilidade na aquisição de armamentos por civis, política que havia sido implementada durante a gestão anterior de Jair Bolsonaro.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados