Home » Trump quebra silêncio sobre Navalny e não culpa Putin por morte de opositor | CNN Brasil

Trump quebra silêncio sobre Navalny e não culpa Putin por morte de opositor | CNN Brasil

por diegopavao
0 Comente
trump-quebra-silencio-sobre-navalny-e-nao-culpa-putin-por-morte-de-opositor-|-cnn-brasil

Donald Trump, que foi criticado como presidente dos EUA por seus elogios ao líder russo Vladimir Putin, fez seu primeiro comentário público sobre a morte do líder da oposição russa Alexei Navalny nesta segunda-feira (19) em um post de mídia social.

“A morte súbita de Alexei Navalny me tornou cada vez mais consciente do que está acontecendo em nosso país”, escreveu Trump, parecendo ligar a morte a seus próprios problemas políticos.

“É uma progressão lenta e constante, com políticos corruptos da esquerda radical, promotores e juízes nos guiando por um caminho para a destruição. Fronteiras abertas, eleições manipuladas e decisões grosseiramente injustas no tribunal estão DESTRUINDO A AMÉRICA. SOMOS UMA NAÇÃO EM DECLÍNIO, UMA NAÇÃO FRACASSADA! MAGA 2024”

Não ficou claro quais semelhanças Trump estava tentando atrair com o líder de oposição mais proeminente da Rússia. Navalny, de 47 anos, lutou durante anos contra o que ele chamou de grande corrupção na Rússia de Putin, governada por “bandidos e ladrões”.

A campanha de Trump não respondeu imediatamente a um pedido de esclarecimento.

Trump protestou contra a ordem de um juiz nesta sexta-feira (19) de pagar US$ 355 milhões em penalidades por exagerar seu patrimônio líquido para enganar credores, uma decisão que ele chamou de politicamente motivada. Trump também está se preparando para mais quatro julgamentos criminais enquanto busca a nomeação republicana.

O presidente Joe Biden culpou diretamente Putin pela morte de Navalny em uma colônia penal ao norte do Círculo Ártico, assim como a principal rival republicana de Trump, Nikki Haley. “Putin é responsável pela morte de Navalny”, disse Biden.

O Kremlin negou o envolvimento em sua morte e disse que as alegações ocidentais de que Putin foi responsável eram inaceitáveis.

Desde que a morte de Navalny foi relatada nesta sexta-feira (19), ex-presidentes dos EUA e membros superiores do Congresso de ambos os partidos também denunciaram Putin.

Mas Trump, o favorito à nomeação republicana para desafiar Biden nas eleições de novembro, permaneceu em silêncio até esta segunda-feira (19).

Durante seu mandato na Casa Branca de 2017-2021, Trump expressou admiração por Putin. Em 2018, ele se recusou a culpar o líder russo por se intrometer na eleição dos EUA de 2016, lançando dúvidas sobre as descobertas de suas próprias agências de inteligência e provocando críticas em casa. Ele se recusou a culpar o líder russo.

Na semana passada, ele sugeriu que os Estados Unidos podem não proteger aliados da OTAN que não estão gastando o suficiente em defesa de uma potencial invasão russa.

Haley, ex-governador da Carolina do Sul que enfrentará Trump como um azarão nas primárias presidenciais de seu estado natal no sábado, chamou sua resposta na segunda-feira de antipatriótica.

“Donald Trump poderia ter condenado Vladimir Putin por ser um bandido assassino. Trump poderia ter elogiado a coragem de Navalny”, ela escreveu em X. Em vez disso, ela disse, ele denunciou a América e comparou-a à Rússia.

A ex-deputada republicana dos EUA, Liz Cheney, vice-presidente do painel congressional que investigou o ataque de 6 de janeiro de 2021, invadindo o Capitólio por apoiadores de Trump, lembrou a promessa frequente de Trump de buscar “retribuição” contra oponentes políticos se ele recuperar o poder.

“O que Vladimir Putin fez a Navalny é o que a retribuição parece em um país onde o líder não está sujeito ao Estado de Direito”, disse Cheney no domingo (18).

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

Nossa Casa TV © Todos direitos reservados